Prefeitura de Belford Roxo deu cargo ao miliciano Jura condenado a 26 anos de prisão

By | janeiro 7, 2020

A prefeitura de Belford Roxo nomeou o miliciano Juracy Alves Prudêncio, o Jura, para um cargo comissionado na Secretaria Municipal de Defesa Civil e Ordem Urbana do município. Jura, entretanto, cumpre pena de 26 anos de prisão pelos crimes de associação criminosa e homicídio. Segundo as sentenças que condenaram o ex-sargento da PM entre 2010 e 2014, ele era chefe do Bonde do Jura, uma milícia acusada de uma série de homicídios na Baixada Fluminense.

Juracy foi nomeado como assessor de gabinete da secretaria no dia 1º de agosto de 2017. Três meses antes, o ex-PM havia conseguido na Justiça passar do regime fechado para o semiaberto. Após obter o benefício, Jura pediu permissão à Vara de Execuções Penais (VEP) para trabalhar fora do cárcere, como Diretor do Departamento de Ordem Pública da prefeitura. A permissão foi concedida no dia 12 de julho.

De acordo com a decisão, da juíza Cristina de Araújo Góes de Lajchter, o miliciano teria que cumprir “horário de trabalho das 08h às 17h, de segunda a sexta-feira, incluída 1h de almoço, e sábados das 09h às 14h, mediante controle de presença por folha de ponto, sendo autorizada a saída duas horas antes e o retorno duas horas após as atividades”.

Jura estava preso desde 2009, quando foi o principal alvo da Operação Descarrilamento, da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), que levou para trás das grades nove PMs acusados de integrar o Bonde do Jura.

De acordo com as investigações, o bando, além de extorquir moradores e comerciantes e ter monopólio da exploração de TV, gás e transporte alternativo em áreas de quatro cidades da Baixada, tinha pretensões eleitorais.

Em 2008, Jura foi candidato a vereador de Nova Iguaçu pelo Partido Republicano Progressista (PRP). Com 9.335 votos, ele não conseguiu se eleger. De acordo com a investigação, o ex-PM usou a estrutura da milícia para fazer sua campanha.

473 Visualizações
Compartilhe