Rio já tem mais milicianos presos por assassinato do que traficantes

By | setembro 2, 2019

Dos grupos de extermínio às milícias atuais, que enterram corpos em cemitérios clandestinos, a formação dos bandos e as atividades exploradas mudam. Mas a violência extrema não dá trégua. Hoje, a letalidade de milicianos chega a superar a do tráfico, afirmam promotores e policiais. O quadro se reflete no número de prisões por mortes nos 18 municípios com Delegacias de Homicídios (DHs) este ano: foram 93 milicianos (dos quais pelo menos dez policiais) acusados de assassinatos, contra 58 traficantes, segundo o diretor do Departamento Geral de Homicídios e de Proteção à Pessoa, delegado Antônio Ricardo Nunes.

772 Visualizações