Identificados traficantes fantasiados de policiais na Rocinha

By | setembro 4, 2019

Uma foto que circula nas redes sociais auxiliou a Polícia Civil a identificar os traficantes que fazem parte da atual configuração do tráfico de drogas na favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. Entre eles está um traficante que não era visto na comunidade desde a morte do pedreiro Amarildo de Souza, ocorrida em 2013.

Na época, Thiago Neris, o Catatau, foi apontando pelos policiais militares como sendo o responsável pela morte de Amarildo, em represália aos trabalhos da Unidade de Polícia Pacificadora. No entanto, as investigações apontaram que 12 agentes participaram do crime na época.

Catatau é conhecido por ser cruel. Ele foi indiciado pelo crime de tortura ao usar um spray e um isqueiro para queimar a pele de um morador por duas horas, pois ele teria passado informações a agentes da UPP, em 2012. Ela já possui condenações por tráfico e porte de arma.

Na foto, ele aparece segurando um copo, apoiado ao lado de outro traficante procurado, John Wallace da Silva Viana, conhecido como Johny Bravo, que aparece vestido de preto. Ele é procurado por tráfico de drogas e associação criminosa. A imagem teria sido captada durante o aniversário de Johny, no dia 25 de agosto. Jonny Bravo é um dos gerentes do tráfico e segue ordens de Rogério Avelino, o Rogério 157, que cumpre pena em um presídio federal.

1.549 Visualizações