Polícia investiga ação de milícia no roubo de combustível de dutos da Petrobrás

By | abril 27, 2019

A Polícia Civil está investigando se milicianos estariam comandando uma quadrilha que há quatro anos vem furtando petróleo e seus derivados de dutos da Petrobras, no Estado do Rio de Janeiro. Na quinta-feira (26), um caminhoneiro, de 38 anos, foi preso por policiais militares furtando o combustível após perfurar um duto localizado às margens da RJ-157, a estrada liga Barra Mansa (RJ) a Bananal (SP), próximo ao bairro Cotiara.

O motorista já tinha acoplado uma mangueira ao caminhão e ao duto quando foi flagrado pelos PMs. Ele, que foi levado para a 90ª DP (Barra Mansa), é suspeito com os furtos alimentar o mercado de combustíveis adulterados.  A Petrobrás também vem colaborando com as investigações policiais. A empresa contratou no ano passado, 50 técnicos para fazer o serviço de monitoramento no combate a esse tipo de delito.

Para isso, a Petrobrás investiu R$ 140 milhões em monitoramento e tecnologia. Outro objetivo é evitar graves acidentes como ocorreu na sexta-feira (26), quando uma tentativa de furto de combustível causou o vazamento de gasolina de um oleoduto no bairro Parque Capivari, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense.

A Transpetro, subsidiária da Petrobras, chegou a informar que havia risco de explosão e que bombeiros retiraram moradores de casa para evitar intoxicação pelo forte cheiro. Cinco pessoas foram socorridas em hospitais da cidade.

O caso mais grave foi da menina Antônia Cristina Pacheco, de 9 anos. Ela caiu num buraco cheio de gasolina quando os seus pais deixavam a casa onde moravam para não se intoxicarem.  Ela sofreu queimaduras e permanece internada,

A Polícia Civil paulista também investiga a informação de que 180 postos de combustíveis na capital, seriam controlados pela organização criminosa.  Na noite de sexta-feira, o jornal da Globo apresentou uma pesquisa que revelou que em 2017, o furto de petróleo e seus derivados em vários locais do pais, totalizou um prejuízo no  valor de R$ 50 milhões a Petrobrás.

Roubo combustível Petrobrás
538 Visualizações
Compartilhe