Defesa Civil vai indicar quais edifícios da milícia serão demolidos na Muzema

By | abril 22, 2019
Imóvel Muzema milícia

Depois de os bombeiros considerarem encerradas nesse domingo (21) as buscas por vítimas do desabamento de dois prédios, que deixou 23 mortos e oito feridos, na comunidade da Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro, a prefeitura da capital fluminense informou que a Defesa Civil fará inspeções técnicas e será a responsável por indicar as estruturas que deverão ser demolidas na área.

A demolição de pelo menos três edifícios já foi confirmada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação.

Eles foram construídos sem autorização dos órgãos competentes e em área de preservação ambiental, assim como os dois prédios que caíram.

As famílias desalojadas, que ainda não sabem quando nem onde vão ser reassentadas em definitivo, receberão inicialmente o aluguel social, benefício financeiro concedido pelo município para o custeio de uma moradia.

De acordo com a prefeitura, desde 2005, o Poder Público interdita obras na Muzema. Porém, elas sempre são retomadas clandestinamente. No caso dos dois prédios que caíram, a última interdição foi feita em novembro do ano passado.

O município sustenta que, por se tratar de uma área dominada por milícias, os fiscais precisam de apoio da polícia para atuar na região.

Paralelamente, a Polícia Civil continua com as buscas para prender três pessoas apontadas como responsáveis pela tragédia: José Bezerra de Lima, conhecido como Zé do Rolo;  que seria o responsável pela construção dos prédios; além de Renato Siqueira Ribeiro e Rafael Gomes da Costa, que seriam corretores informais encarregados da venda dos imóveis.

Eles são acusados de homicídio por dolo eventual e estão foragidos. Um possível envolvimento dos três com grupos milicianos também é investigado pela Polícia Civil.

450 Visualizações
Compartilhe