Vereador Marcello Siciliano presta novo depoimento sobre o caso Marielle Franco

By | janeiro 3, 2019
Vereador Marcelo Siciliano

O vereador Marcelo Siciliano prestou depoimento na manhã desta quinta-feira (3) na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente.

Ele é apontado por uma testemunha como suspeito de mandar matar a vereadora Marielle Franco.

No depoimento, Siciliano foi questionado sobre notas fiscais relativas à compra de duas armas. Os documentos foram encontrados em dezembro, quando a polícia fez uma operação de busca e apreensão em seis imóveis que pertencem ao vereador.

Na ocasião, os agentes apreenderam computadores, HDs e munição. A operação foi decorrente de um inquérito do Ministério Público que investiga a ocupação irregular de terras na região das Vargens.

“Fizeram uma busca e apreensão no mês passado pertinente a uma supost grilagem de terra, mas graças a Deus meus documentos foram apreendidos e o Ministério Público vai ter a oportunidade de ver que tudo meu tem origem e é fruto de muito trabalho, sem ter passado por cima de ninguém ou feito mal a alguém. Algumas coisas apreendidas, já começaram a devolução”, afirmou Siciliano.

No mesmo dia dessa operação, o então secretário de Estado de Segurança Pública, general Richard Nunes, afirmou, em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, que Marielle havia sido assassinada por milicianos que viam nela uma ameaça a negócios de grilagem de terras na Zona Oeste do Rio.

Segundo Siciliano, na ação os policiais encontraram seu Certificado de Registro (CR) de atirador esportivo vencido e também munição de uma pistola calibre 380 que, segundo ele, está registrada.

O vereador disse acreditar que, mesmo a princípio sendo um inquérito relacionado a um crime ambiental, o depoimento que prestou está relacionado ao assassinato da vereadora Marielle Franco.

No mês passado, o vereador compareceu, voluntariamente, à Cidade da Polícia, para prestar esclarecimentos.

Via G1

187 Visualizações
Compartilhe