Menor acusado da morte do delegado Fábio Monteiro é apreendido

By | janeiro 29, 2019

Rio – Um adolescente de 17 anos foi apreendido, nesta terça-feira, por policiais do 4º BPM (São Cristóvão) no Centro do Rio por envolvimento na morte do delegado Fábio Henrique da Silva Monteiro, no início de 2018, na Favela do Jacarezinho, Zona Norte da Cidade. De acordo com informações da 6ª DP (Cidade Nova), para onde o menor foi levado após apresentar um nome falso aos PMs, contra ele havia um mandado de busca e apreensão pendente pelo crime. Em depoimento, o jovem confessou a participação no assassinato do policial.

O Núcleo de Investigação de Mortes de Policiais da Delegacia de Homicídios(DH) que integra o Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), ouviu o adolescente e decidiu instaurar inquérito para indiciar o líder do tráfico na comunidade onde ocorreu o crime.

O DGHPP vai orientar as delegacias de homicídios do estado a adotarem a tese jurídica do “domínio final do fato” nessa e em outras investigações. O domínio do fato afirma que é autor – e não apenas participante – a pessoa que, mesmo não tendo praticado diretamente o crime, decidiu e ordenou sua prática a algum subordinado que tenha executado aquela infração. Ainda conforme os agentes, há indícios que o delegado fora morto por ordem de lideranças do tráfico do Jacarezinho. Um dos criminosos, identificado como Felipe Ferreira Manoel, o Fred, 33 anos, é considerado foragido. 

“O que a gente quer é deixar as lideranças do tráfico com mais ordens de prisão, para quando forem capturados ficarem muito tempo afastados da sociedade. Líderes do tráfico que participarem na morte de policiais serão responsabilizados, independente de quem apertou o gatilho. Quem fez isso agiu a mando do chefe”, disse o delegado Antônio Ricardo Nunes, diretor da DGHPP. 

Fred também vai responder pelo crimes de homicídio qualificado pelo exercício de função de policial, com pena entre 20 e 30 anos. Fábio Monteiro foi morto por criminosos dentro do carro quando deixava a Cidade da Polícia, onde trabalhava, no dia 12 de janeiro de 2018. Ele teria tentado reagir, mas acabou atingido por vários disparos. O corpo dele foi levado pelos assassinos para o Jacarezinho, sendo encontrado dentro do porta-malas do veículo.

Pelo menos quatro bandidos abordaram o delegado e a pessoa que o acompanhava: Diogo de Almeida Silva, de 35 anos, Wendel Luis Silvestre, de 21 anos, e dois adolescentes. Todos são integrantes da facção criminosa daquela comunidade.

184 Visualizações
Compartilhe