Filho de presidente da câmara do Rio presta depoimento e nega ter agredido a mulher

By | janeiro 2, 2019

Fábio Tuffy Felipe, de 44 anos, prestou depoimento na manhã desta quarta-feira, na Delegacia de Atendimento à Mulher de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, e negou ter agredido e ameaçado a mulher, Christini Cardoso de França Felippe. Ele é filho do presidente da Câmara de Vereadores Rio Jorge Felipe (MDB). Fábio não quis dar nenhuma outra declaração à polícia e disse que só prestará depoimento mais detalhado à Justiça.

Fábio é acusado de ter agredido Christini no último dia 21. Imagens da vítima com o rosto desfigurado, com os olhos roxos e inchados, foram compartilhadas nas redes sociais por parentes, que registraram o caso na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), em Campo Grande. Segundo a delegada Cristiane Almeida, responsável pela investigação, um dos parentes revelou, em depoimento, que Felipe ameaçou matar a mulher se ela denunciasse as agressões.

Na delegacia, após as denúncias de seus parentes, Cristini não quis prestar depoimento para não prejudicar o marido. De acordo com a polícia, as agressões se deram porque o acusado não aceitava o fim do relacionamento. Segundo testemunhas, as agressões duraram cerca de três horas. Durante esse período, Fábio teria probido a mulher de se aproximar de seu celular para pedir socorro. De acordo com a delegada, Fábio já havia sido denunciado à polícia por sua ex-mulher por ameaças.

O pedido de prisão de Fábio, feito pela DEAM de Campo Grande, foi negado pela juíza Angélica dos Santos Costa no último dia 29. Em sua decisão, a magistrada afirmou que o caso não deveria ser apreciado no Plantão Judiciário e determinou que Fábio fosse ouvido, o que ainda não havia acontecido. A polícia pediu a prisão do filho do presidente da Câmara do Rio por causa das ameaças que teria feito à mulher.

Além de não ter prestado depoimento na delegacia, Cristini também se recusou a fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal. Por isso, a DEAM solicitou o boletim de atendimento médico da vítima ao Hospital Oeste D’Or, onde ela foi atendida. De acordo com a delegada Cristiane Almeida, o boletim será importante para determinar qual foi o grau das lesões sofridas pela vítima.

Fonte: Extra Online

126 Visualizações
Compartilhe