Polícia Federal investiga ameaça de ataque terrorista na posse de Jair Bolsonaro

By | dezembro 27, 2018

A Polícia Federal vai abrir inquérito para investigar uma ameaça de um atentado terrorista marcado para acontecer no dia 1º de janeiro, data da posse do presidente eleito Jair Bolsonaro. A autoria da ameaça é atribuída a um grupo autointitulado “Maldição Ancestral”, que reivindica ter colocado uma bomba de cinco quilos encontrada na noite de Natal em uma igreja de Brazlândia, na região administrativa do Distrito Federal, e que foi desarmada pela Polícia Militar.

“Nós reivindicamos o abandono de um explosivo de 5 kg recheado de pregos e pólvora negra no Santuário Menino Jesus, desta vez em Brazlândia, por volta das 21h20. O santuário é o segundo maior templo católico do país. No local, que estava lotado de cristãos miseráveis, era celebrada uma missa de véspera de Natal, e esperávamos provocar um grande massacre durante a saída dos fiéis da igreja. Desgraçadamente, uma grande operação do Bope desativou o nosso explosivo após uma pessoa suspeitar da mochila abandonada e acionar a polícia”, narra texto publicado na internet.

Segundo os investigadores, no site de grupo existe uma ameaça direta contra Bolsonaro. “Se a facada não foi suficiente para matar Bolsonaro, talvez ele venha a ter mais surpresas em algum outro momento, já que não somos os únicos a querer a sua cabeça”, diz o grupo em um trecho do texto.

“Dia 01 de Janeiro de 2019 haverá aqui em Brasília a posse presidencial, e estamos em Brasília e temos armas e mais explosivos estocados…”, completa o texto. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, fontes da PF teriam dito que o esquema de segurança para o dia da posse não devera sofrer alterações por conta da ameaça.

Ataque terrorista contra Bolsonaro
108 Visualizações